Berlim prepara-se para criar uma “zona ambiental” onde irá proibir os automóveis mais poluentes de entrar, ou na versão oficial:

The environmental zone is the area within the suburban rail ring. Only
vehicles meeting certain exhaust gas standards are allowed within
the area. Vehicles with particularly high emission levels have to stay
outside.

Os carros serão identificados com autocolantes (de acordo com standards europeus) e quem entrar na “zona” sem o dito habilitar-se-á a pagar um multa de 40€

A “Câmara” promete que isto não servirá para introduzir uma taxa de circulação como aconteceu em Londres em 2003, e até se percebe a prudência…

A minha primeira reacção foi lembrar-me da ideia dos autocolantes diferenciativos que uma qualquer agência de marketing propôs em Portugal. E depois deixei-me levar pela constatação de que é sempre uma prioridade nacional alemã tentar vender os carros novos que fabricam… mas para cépticos como eu, eles escrevem o seguinte:

Umweltzone – ist das alles?
The environmental zone is the centrepiece of the Clean Air and Action
Plan in Berlin, but this alone is not enough to meet the limit values
for fine particles and nitrogen dioxide.
Therefore, additional measures have been and will be implementated
across the whole of Berlin, e.g.:
• promoting non-motorised traffic and public transport
• modernising the bus fleet of the Berliner Verkehrsbetriebe
(diesel particle filters, natural gas buses)
• high environmental standards when purchasing municipal
vehicles
• promoting clean natural gas vehicles
• traffic-managing and traffic-controlling measures
• 30 km speed limit on selected main roads
• a lorry transit ban on Silbersteinstraße
• measures to prevent dust emissions from building sites
• high environmental standards for new solid fuel heating
systems (e.g. pellet heating boilers)
• political commitment to stricter emission standards
Europe-wide

Quem me dera que na Câmara de Lisboa alguém tomasse 1 destas iniciativas…