Desta vez fomos menos…

Não houve tema, como no mês anterior, e talvez por isso foi menos concorrida. Mesmo assim havia bastantes participantes, mas não contei quantos.

Quando cheguei (atrasado) deparei com caras novas apenas, e tive a sensação que estava tudo à espera de “alguém” para começar. Recorrentes só chegaram ainda mais atrasados e depois de mais uns momentos de conversa lá se falou do percurso. Saímos apenas às 18.50 do ponto de encontro, já a ficar escuro. Descemos a Av. da Liberdade, e repetimos as voltas ao Rossio para depois voltarmos a subir até ao Marquês. Seguimos pela Av. Fontes Pereira de Melo até ao Saldanha, e seguimos lentamente pela Av. da República. Em Entre Campos continuámos pela estrada até à estação do Campo Grande, onde virámos 180º e regressámos pela ciclovia. Depois houve uma pequena conversa entre os participantes, mesmo que já muitos tivessem regressado a casa pelo meio do percurso.

Talvez por causa da lua cheia, ou por haver muita gente nova, notei que houve bastante descoordenação e confusão. Havia diferentes ritmos e velocidades quase que em competição. O grupo ficou várias vezes cortado em semáforos ou por ter carros no meio. Demasiadas vezes ocupámos mais faixas do que seria “seguro” atendendo ao nosso número, ou mesmo bloqueámos a faixa bus. Ouvi também outras informações (dadas por motoristas) que fizeram temer pela segurança de todos.

Por isso acho fulcral responder eficazmente à falta de experiência dos estreantes com boa informação. É algo contraditório que no ínicio se espere dar “palestras” sobre como agir ou mesmo sobre “o que vamos fazer e por onde vamos”. Mas acho que uma boa solução seria preparar e distribuir uns panfletos com conceitos básicos e informações acerca de como manter a segurança durante o passeio. Quem quer avançar? 😉
Edit: parece que já existe um panfleto feito! Obrigado Paulo pelo comentário

 

Fica aqui o mapa do percurso feito

(Venham as fotos agora, e os vídeos 😉

Site da Massa Crítica – Portugal